27 novembro, 2007

ASAE (Parte 2) ou... Os sonhadores, os papalvos e a onda do colectivo saudável

Se a ASAE fosse a Madrid...

Não resistimos a recuperar um excerto de uma Comunicação apresentada no Congresso das Açordas (Portel, 2 de Março de 2007).
Vem tudo a propósito:
Congresso das Açordas - Portel(...)
Já repararam que sempre que nos vêm com modas novas e restrições é invocada a saúde pública? E que há uns, não sei se sonhadores se papalvos, que embandeiram em arco e vão de olhos fechados nessa onda do colectivo saudável.

Lembram-se quando, muito preocupada com o nosso bem estar e a nossa boa forma física, a Dinamarca propôs a pasteurização das massas queijeiras. O que eu li por aí de aplauso a uma medida que ia matar germens, combater infecções e trazer saúde a rodos. Ingénuos, não perceberam que a indústria de laticínios dinamarquesa pressionava esta medida, não por estar preocupada com a qualidade de vida de cidadãos e consumidores mas, apenas, porque através da pasteurização conseguia quase anular as características distintivas dos diversos queijos. E depois de serem todos idênticos, eles até podiam fazer Queijo da Serra, Serpa, Ilha: passava a ser uma questão de alquimia e de rotulação.

Como diria o meu amigo José Quitério: já ando a ficar um bocado farto dessa história da saúde publica. Que para tudo dá... mas só para alguns serve! E também não percebi com que direito me querem obrigar à força a ser saudável.

Deixem-me com as açordas, não me obriguem a espargos de lata e não me retirem do mercado as mação com bicho. Que eu tenho medo é das outras, tão bonitas, tão calibradas, tão quimicamente tratadas. tão...

De tão asséptica que querem pôr a vida, o que é que irão proibir a seguir?
(...)
Gastronomia Portuguesa
Consultar a versão integral

11 comentários:

Papa disse...

A ASAE não passa de um organismo fundamentalista.
Os nossos (des)governantes deviam de negociar com a UE a manutenção e as boas práticas do nosso mundo rural, tal como fizeram os espanhóis.
Vou colocar um link para o vosso blogue, espero retribuição.
Saudações
Compadre Alentejano
www.papaacordas.blogspot.com

Rato disse...

A ASAE! Há dias João César das Neves em crónica no Destak foi suficientemente irónico sobre a dita.
Ler neste link:
http://www.destak.pt/artigos.php?
art=5879.
Quanto a açordas meus amigos, preparem-se que em breve Bruxelas vai legislar sobre a qualidade do pão a usar nas mesmas.
E eles que não se lembrem, que as frigideiras passam a descartáveis!!

james stuart disse...

Diz o ditado... o que não mata, engorda.
Um dia destes comi a pior açorda do mundo... na cervejaria Portugália, em Lisboa.
Feita com aquele pão congelado espanhol que eles colocam na mesa para abater com a manteiguinha e depois molhar nos bifes.
Por falar em Dinamarca, em Angola havia à venda umas bolachas nutritivas (not for sale, international aid from denmark) que sabiam a nada mas substituiam a refeição.
Ora nunca me habituei a isso, substituir um almoço e um jantar por duas bolachas. Quando andava farto das salsichas Nobre, ia ao mercado comprar um naco valente de carne... uns 5 kilos dela. Depois deitava fora uns 4,7 Kilos e fazia do meio um bom bife de 300 gramas, porque bem no meio não chegavam ainda as larvas das varejeiras. Mesmo assim para disfarçar algum mau sabor, deitava-lhe carradas de pimenta e sal. Com uma Cuca, marchava "que nem ginjas".

Susana Charrua disse...

Caros bloguistas da lusofonia.
Convido-vos a visitarem o Despertar Consciências que tão recentemente inaugurei e que hoje aborda um tema que supostamente viaja um pouco por todos os países da nossa lusofonia e pelo exercício da democracia em cada um deles.
Conclui-se que os piores, a todos os níveis, são a Guiné e Timor, mas isso serão todos vós que poderão ainda melhor esclarecer se, eventualmente, viverem nesses países e quiserem partilhar connosco as vossas experiências.
Ficarei grata pela vossa visita.

Camilo disse...

James Stuart...
Com uma Cuca... então se fosse com uma NOCAL!!!
James... há 30 anos, vim a "portugal" por uns dias.
Num dos bares de Oeiras, onde gostava de jogar snocker, disse que a "europa" morreu!
Ia sendo linchado...
Hoje, confesso (que de facto) me enganei...
Afinal, ela (a "europa")
JÁ ESTAVA MORTA!!!
Um Abraço.
camilo.

Manuel Damas disse...

Obrigado pela visita que prontamente retribuo!
Saúdo o blog que me fez água na boca, por causa de algumas fotos.
Recomendo a minha crónica no "O Primeiro de Janeiro" que se reporta a esta donzela tonta e ínvia que se chama ASAE e anuncio o seu fim precoce, por uma única razão que exponho na crónica.Espero que gostem.

cicuta disse...

Primeiro que todo parabéns pelo Blogue.
Belo trabalho.
Também nestes casos se vê que nós europeus devemos recusar esta Europa, há uma Europa alternativa a que respeita os direitos do Povo.

LFM disse...

Não puxes pela imaginação desses senhores, ou em nome da saúde pública, passam a fiscalizar dentro do nosso lar...

Túlio Hostílio disse...

acho que se está a cair num certo fundamentalismo que é maléfico...

No dia 24 de Novembro de 2007, foi publicada no semanário Expresso, uma entrevista do Inspector Geral da Administração Interna, Dr. António Clemente de Lima, anunciada na capa com o título “Há incompetência a mais na polícia”, a qual teve um efeito bombástico transversal, pondo o país em sobressalto.

Rato disse...

O problema é o país não estar em sobressalto!
Quantos apareceram a defender a Monarquia?
Quantos apareceram a defender o Estado-Novo?
Quantos anos estiveram os castelhanos?
Tudo como dantes, o Quartel-General em Abrantes, significa o quê?
Em Portugal as coisas caem de podre.
Capazes de matar o parente por causa das partilhas.
Incapazes de assumir o protesto perante os prepotentes.
Ainda vamos viver um bom par de anos, até não aparecer ninguém a defender a democracia!!

Sininho disse...

Como os cavalheiros da ASAE devem andar com as orelhas a arder...
No que diz respeito à "ASAE- partes 1 e 2", assino por baixo.

Um abraço