23 setembro, 2008

No Faial, ao balcão do "Peter", com histórias de mar e arte baleeira

Defronte da paragens das "carreiras" para o Pico, defronte da cais de todos os iates, defronte do porto que é entrada e saida de quase tudo o que precisa uma ilha, o "Peter"- do José Azevedo, das histórias de velhos iatistas, de memórias de conversa, de passagens obrigatórias, de um gin ao fim da tarde. ..

'Café

Ambiências e cores aqui trazidas pelo Santos Mota. Que, em reportagem para a Revista "O Escanção", conta o Café e o Museu de Scrimshaw numa ronda pelo Faial com o Passeio de Jornalistas nos Açores. Para saborear aqui.

3 comentários:

MdA disse...

Sou um apaixonado pelo Faial, que visito de tempos a tempos. Claro que a passagem no Peter, para beber um Gin, era um ponto alto. Este ano foi uma decepção - o serviço de refeições impede que o bar funcione e, pecado dos pecados, pretenderam servir-me um Gin num copo de plástico. Um sacrilégio! Inaceitável... Pela primeira vez fui à Horta e não bebi um Gin no Peter. Estou triste.

Rui Dias José disse...

Obrigado pelo seu comentário. Refere uma situação que não me foi dada observar. Quando lá estive pela última vez, um fim de tarde de Abril, isso não aconteceu: bebi o meu gim calmamente. A sala estava cheia e animada.

Depois do jantar no "Canto da Doca", alguns dos jornalistas optaram por regressar ao Peter enquanto eu (com mais uns quantos) mergulhei num arraial popular (com filarmónicas, charambas e pezinhos...) ali ao pé.

Contaram-me mais tarde que, agora, quem quisesse beber um copo no exterior do Peter teria de o fazer em copo de plástico - no interior continuava a ser de vidro. Pareceu-me normal, porque na parte de fora (na rua) já assisti a muitas cenas de partir de copos - arremessados apenas por duvidoso prazer de mau gosto...

MdA disse...

Caro Rui José Dias,
Esse era o procedimento habitual, há uns bons 10 anos. Que sempre me pareceu razoável, dadas essas situações pouco civilizadas que eu próprio, hélas, presenciei. Mas agora passou-se no interior. O que não achei aceitável. Mas devo dar o desconto de que Agosto é um mês difícil e fazer votos de que não volte a suceder. Em boa verdade até aprecio mais uma aguardente da Graciosa. E essa não será certamente servida em copo de plástico... Votos que o Peter continue o Peter. No fundo é o que ambos desejámos.