19 julho, 2006

PASSEIO DE JORNALISTAS
ao barrocal e à serra algarvia (5)

Folclore da Serra do Caldeirão,
um esforço comunitário e familiar.

IR PARA O PRINCÍPIO


A visita a Salir começou com um almoço.Não faltou a brejeirice natural do corridinho e baile mandado do Grupo Folclórico Serra do Caldeirão. Uma teimosia de mais de cem elementos, agrupando vários núcleos familiares de um povoado, Cortelha, que o Sidónio, o coordenador, tão bem explicou. Do pormenor dos trajes e costumes até aos traços de uma cultura ancestral que o tempo não logrou esboroar.

As mais de duas dezenas de turistas estrangeiros que almoçavam na ”Adega da Nave” - compartilhando fortuitamente aquele espaço com os jornalistas - estavam visivelmente surpreendidos e agradados com esta manifestação cultural genuína.
Presentes no repasto, além do representante do presidente da Câmare Loulé, esteve a presidente da Junta de Salir, uma advogada e a primeira mulher a conquistar a presidência naquela vila serrana do Algarve.
A refeição propriamente dita foi constituída por uns bem típico galo guisado e javali estufado. Mas logo a abrir tinha aparecido um muito agradável xerém (ou xarém) - umas papas de milho com ameijoas. E não faltaram os doces tradicionais de amendoa e alfarroba.

Fotos: Antunes Amor
(direitos reservados)

4 comentários:

reno disse...

Hello !

Greetings from Belgium !

CHEERS !

Reno

Kaos disse...

Vim só agradecer a visita e aproveitei para conhecer mais um local da blogosfera. Gostei.
Obrigado

Coisa Efémera disse...

Gostei da vossa página e da vossa abordagem ao tema... afinal que sabemos nós de Portugal?
Parabéns!!
Passem pelo meu fica o link:
http://enganos sentidosoudainteligenvia.blogspot.com
Um abraço aos dois

Coisa Efémera disse...

Correcção:
http://enganodossentidosoudainteligencia.blogspot.com/