04 agosto, 2006

PASSEIO DE JORNALISTAS
ao barrocal e à serra algarvia (9)

… ai se os árabes do castelo
falassem…

IR PARA O PRINCÍPIO


PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

Vestígio da presença almóada em Portugal, nos séculos XII e XIII, o Castelo de Paderne, está muito destruído.

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne
PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

No percurso de autocarro desde a estrada nacional até até às imediações do castelo tive a sensação da secura e da dureza da interioridade. O caminho é longo. Vêem-se os campos sem gente, claro! O meu país europeu a várias velocidades... e autoestrada logo ali ao lado!

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

Encerrado para uma intervenção que tardou muitos anos, o Castelo de Paderne foi aberto propositadamente para que o grupo de jornalistas o pudesse visitar.

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

As obras de recuperação actualmente em curso exigem cuidados especiais que os protejam de actos de vandalismo, como destacou Natércia Magalhães, técnica do IPAR, que acompanhada pelo arqueólogo Luís Campos nos guiou pelo interior da velha fortaleza almóada.

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne
PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne
Com eles descobrimos os trabalhos de escavação e os segredos da construção em taipa que está a ser usada nos trabalhos de recuperação.

As obras são lentas e morosas. Estão integradas num projecto de cooperação europeia da ordem dos 500 milhões de euros.

Explicam-nos que em Espanha o trabalho de recuperação e preservação dos vestígios da presença árabe na Península está bem mais avançada…

É sempre a mesma coisa...

PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne
PASSEIO DE JORNALISTAS - Castelo de Paderne

Fotos: Antunes Amor (direitos reservados)

Ver continuação

2 comentários:

Paulo Sempre disse...

Roteiros de memorias que a história não disse....Bom blog

tb disse...

sempre gratificante seguir as aventuras através daqui...
Abraços